danielbiologo2

Just another WordPress.com site

Pela Vida

with 3 comments

20 de março de 2012 | Publicado no Diário Catarinense

EDITORIAIS

Pela vida

No último final de semana, que anunciou o final do verão e, com ele, o da temporada de sol e mar em Santa Catarina, foram registradas sete mortes em acidentes de trânsito nas rodovias federais e estaduais que recortam o Estado. Na comparação com outros registros recentes, o número ficou abaixo do usual, embora atrás de cada um desses óbitos se ocultem dolorosos dramas humanos e familiares. Ele reforça, também, a assustadora estatística que aponta Santa Catarina, que ocupa apenas 1,1% do território do país, como o Estado vice-campeão nacional de óbitos no trânsito em relação ao tamanho da frota circulante.

No entanto, é de justiça reconhecer que, no decorrer da alta temporada de turismo, foi realizado um esforço conjugado da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Polícia Militar Rodoviária (PMRv), que reforçaram o patrulhamento nas rodovias sob suas respectivas jurisdições, esforçaram-se para retirar das estradas veículos sem condições e motoristas infratores, aplicando com severidade as disposições do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e demais leis e regulamentos referentes. Cabe esperar que essas ações, que certamente hão de ter salvado muitas vidas na chacina do asfalto, não esmoreçam com o final da temporada. Cada vida poupada justiça à plenitude o investimento realizado na mobilização de recursos humanos e equipamentos para tanto.

Chega a ser um truísmo dizer que a impunidade estimula a transgressão. E impende lembrar, sempre, que a irresponsabilidade e a imprudência dos condutores de veículos dão causa a quase todos os acidentes de trânsito (mais de 94%, segundo os registros): excesso de velocidade, ultrapassagens proibidas ou de risco e, com frequência cada vez maior, casos de embriaguez ao volante. Constata-se, agora, ser crescente a participação de motos neste ritual de mortes e mutilações que se processa, em escala quase industrial, na malha viária e nas vias urbanas do Estado.

Aos infratores, a mão pesada da lei, em nome da vida.

Anúncios

Written by danielbiologo2

março 20, 2012 às 10:00 am

Publicado em Textos recebidos

3 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. 94% é de imprudência dos motoristas e tem quem ainda insiste em dizer que é culpa das estradas ruins e de carros em péssimas condições.

    Abs.

    Céu de Floripa

    março 20, 2012 at 3:39 pm

    • Pois é!
      É a velha história da curva da morte, não é a curva o problema, o problema é a irresponsabilidade e imprudência do MALtorista.
      Se a curva é fechada devemos transitar em baixa velocidade.
      Se a via está “ruim” seja lá qual for o motivo, se passarmos por ela devagar, nada acontecerá!!!!

      danielbiologo2

      março 20, 2012 at 7:23 pm

  2. […] ler o editorial, clique aqui. Share this:TwitterFacebookGostar disso:GostoSeja o primeiro a gostar disso […]

    danielbiologo2

    março 22, 2012 at 8:47 am


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: